"Tio Trotsky", o pai da esquerda liberal no Ocidente


Mais uma vez, a chamada esquerda liberal se mobilizou em peso nas redes para defender um personagem controverso. Com a prisão do ex-funcionário do Ministério da Saúde, Roberto Dias, na CPI da Covid por perjúrio, diversos "advogados de defesa" do campo ideológico da esquerda (se é que assim podemos considerar) levantaram a voz para defender a suposta ilegalidade da ação, e até colocar em xeque a própria CPI. 

Cansa esse tipo de comportamento. 

A esquerda liberal se coloca equivocadamente como defensora incondicional das leis e dos direitos, da Constituição e das instituições republicanas burguesas. Pouco importa se, ao longo da história, o outro campo ideológico da direita só os defenda na base da conveniência, estando pronto para abandonar, subverter e eliminar quaisquer bases institucionais para alcançar determinados objetivos políticos, que geralmente é barrar a ascensão da esquerda ao poder. 


Alguns exemplos para ilustrar essa atitude parva de alguns elementos desta esquerda liberal: 

Recentemente a "socialista [sic] morena" Cynara Menezes causou um alvoroço ridículo na internet, querendo "lacrar" na defesa de ninguém menos do que Carla Zambelli!!! 

Sim, ela mesma, a que se orgulha de lustrar as botas do marido militar, a que critica o movimento feminista, e que é de tudo ruim e mais um pouco, mas... que teve a solidariedade incondicional da "socialista" contra um suposto "machismo" do presidente da CPI da Covid, Omar Aziz. Solidariedade que fez questão de divulgar aos quatro ventos e ainda estender a ninguém menos do que Margareth Thatcher... 

Zambelli, depois de perder as estribeiras por conta das investigações da CPI da Covid, atacou diretamente o presidente da Comissão, chamando-o, dentre outros impropérios, de "bunda gorda", num claro ato de gordofobia. Silêncio total da nossa defensora dos direitos incondicionais. 

Bastou o presidente Omar Aziz responder, com uma música (!), que a socialista liberal trotskista resolveu tomar partido. Uma palhaçada ridícula, como quem quer ser mais realista que o rei, defendendo a honra de quem desonra, e de forma totalmente desproporcional. 


Outro exemplo se dá com relação aos manifestos de rua. Os movimentos de esquerda tem obtido sucesso em mobilizar as massas para os protestos de rua recentemente, o que tem deixado a direita e sua "terceira via" escanteados. Era natural que essas pessoas quisessem entrar nos protestos, mas tem recebido, devidamente, a oposição de setores mais mobilizados da esquerda. Bastou aparecer imagens de uma bandeirola do PSDB quebrada no meio da rua para que mais uma vez a esquerda liberal, como por exemplo Renato Rovai, se manifestasse em apoio aos pobres tucanos e a estes setores da direita de modo geral. 

Para Rovai e seus colegas, a esquerda precisa se mostrar comportada e obediente, incapaz de pisar um centímetro fora dos limites permitidos pela burguesia para uma manifestação de rua decente. 

Parece que se esquecem que em 2013, de acordo com o testemunho ocular deste que vos escreve, estes mesmos setores liberais da direita usaram de truculência para impedir que a esquerda empunhasse suas bandeiras nas ruas. O resultado foi a mudança de características do movimento, que pouco a pouco se tornou um movimento reacionário contra a corrupção que atingiu diretamente o governo Dilma e contribuiu para legitimar seu impeachment. 

E agora temos o caso da prisão de Roberto Dias na CPI. Acusado, durante a sessão de ontem, de mentir, o ex-funcionário do Ministério da Saúde recebeu voz de prisão. Foi o suficiente para mais manifestações de solidariedade dessa esquerda, como a Gabriela Prioli que, entre outros, se insurgiu em defesa dos direitos daquele que é suspeito de pedir propina de 1 dólar por dose de vacina negociada ilegalmente por fora do Ministério 


Pouco importa se a direita conservadora, neste mesmo dia de ontem, através de nota militar, tenha feito uma ameaça direta à própria democracia, essa que só a esquerda liberal é capaz de defender incondicionalmente — e de morrer abraçada a ela. A direita, sempre que lhe for conveniente, está preparada para subverter a ordem, golpear as instituições, prender opositores. A esquerda, sempre pronta a defender elementos criminosos da direita contra os "excessos" da justiça. 

Curioso que muitos membros desta esquerda tenham celebrado a Lava Jato, esta sim, desde sempre, um instrumento de lawfare criminoso para dar aparência de legalidade a atos de arbitrariedade jurídica contra o PT. Tirando Reinaldo Azevedo, uma voz solitária no deserto, não se viu mais nenhum outro jurista, jornalista, político ou militante da direita se levantar contra as ilegalidades naquele momento. 

Parece que, como disse Domenico Losurdo, a esquerda ocidental, e especialmente a brasileira, tem em seu DNA a exaltação do derrotismo e do vitimismo como característica mais destacada. 

Deixe sua opinião:

Faça seu comentário, sua crítica ou seu elogio abaixo. Sua participação é muito importante! Qualquer dúvida, leia nossos Termos de Uso

Postagem Anterior Próxima Postagem