Vamos! Enfrentar o atraso e mobilizar o Brasil para uma agenda progressista

vamos

O que acontece sempre que um país experimenta momentos prolongados de grave crise econômica? A história nos mostra que, quase certamente, a população desse país se torna mais egoísta, mesquinha e amedrontada, mais permeável a discursos fascistas que culpam imigrantes, negros, mulheres, gays, Fidel Castro, Hugo Chávez, etc., ou seja, todos aqueles que não façam parte da comunidade com base na família patriarcal do homem branco de classe média cristão e brasileiro-com-muito-orgulho-com-muito-amor.

Foi assim depois que alguns eventos tiraram esses fascistas do armário recentemente, na reação à ascensão das reivindicações dos grupos ditos “minoritários” (mulheres, negros e o grupo LGBT) por mais direitos e igualdade, potencializado por uma crise econômica mundial que só teve paralelo com a Crise de 29.

Foi assim que grupos fascistas e conservadores explodiram em diversos países do mundo, encantados com o discurso de demagogos que exploravam os medos das pessoas para se beneficiarem eleitoralmente, derrotando o discurso progressista da esquerda.

Mas pelo menos na Espanha, aconteceu uma exceção. O movimento Podemos, na esteira da revolta da população com a classe política e da crise de representatividade partidária simbolizada pelo movimento “Não me representa”, conseguiu disputar a hegemonia do discurso de mudanças, de propostas e de soluções para a crise e assim angariar adeptos que fatalmente se voltariam para a direita. E é esse movimento espanhol que serve de inspiração para setores da esquerda brasileira que dialogam e se organizam politicamente para enfrentar a ascensão do fascismo no Brasil.

Acaba de ser fundado o movimento Vamos!, organizado principalmente pela Frente Povo Sem Medo e que conta com a adesão de diversos setores da sociedade civil e política do país. A partir deste mês, uma série de encontros em diversos Estados brasileiros irá debater alguns grandes temas de interesse nacional, principalmente para os setores progressistas. São cinco grandes debates:

  1. Democratização dos territórios e meio-ambiente;
  2. Democratização da economia;
  3. Democratização do poder e da política;
  4. Um programa negro, feminista e LGBT;
  5. Democratização da comunicação e da cultura.

Segue abaixo a agenda dos debates, os locais e os temas que serão discutidos:

atividades

Para maiores detalhes acesse o site do movimento aqui: Vamos!

Nenhum comentário:

Leia nossos Termos de Uso

Tecnologia do Blogger.