26 de outubro de 2015

Investigação da Polícia Federal na Operação Zelotes chega perto de Lula

Nesta segunda (26/10) a Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão na empresa LFT Marketing Esportivo, de propriedade de um dos filhos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Luiz Cláudio. A ação é parte da chamada Operação Zelotes, que investiga fraudes e tráfico de influência no CARF (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), além de investigar esquemas de lobby que visariam reduzir dívidas fiscais de grandes empresas e obter benefícios tributários.

Além da empresa do filho do ex-presidente Lula, a PF também faz a mesma operação na Marcondes & Mautoni Empreendimentos, acusada de repassar 2,4 milhões de Reais à empresa de Luiz Cláudio.

LUIZ CLAUDIO filho do Lula

A rede de corrupção que alcança o filho de Lula (imagem acima) pode chegar ainda mais perto do ex-presidente. Isso porque o empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, dono da montadora Caoa, é suspeito de participar de um esquema que beneficiou empresas do ramo automotivo na época que Lula era presidente, em 2009, através de compra de Medidas Provisórias (MP)*.

*Medida Provisória. É um instrumento com força de lei, adotado pelo presidente da República, em casos de relevância e urgência, cujo prazo de vigência é de sessenta dias, prorrogáveis uma vez por igual período. Produz efeitos imediatos, mas depende de aprovação do Congresso Nacional para transformação definitiva em lei.

O empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade também pode ser pivô não só da sabotagem da candidatura de Lula em 2018 através de suas denúncias, mas também do Impeachment da própria atual presidente, Dilma Rousseff. Isso porque outra operação da PF, denominada Acrônimo, revelou através de um inquérito sigiloso que portarias do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) foram compradas no governo Dilma Rousseff ano passado através de um lobista ligado a Fernando Pimentel, governador de Minas Gerais e ex-ministro do MDIC, que recebeu propinas da mesma montadora Caoa para habilitar a empresa no programa Inovar-Auto, do MDIC, que concede benefícios fiscais para o setor automotivo.

Consequências políticas das investigações

Ainda é cedo para afirmar que as investigações produzidas pela Polícia Federal terão importância na luta da oposição mais radical contra os petistas, primeiro para tirar Dilma precocemente do exercício do mandato, e segundo, impedir Lula de se candidatar a presidente na próxima eleição. Mas dependendo da repercussão desses indícios, e principalmente se eles se confirmarem, teremos uma grande reviravolta na política nacional, com o PT, que, infelizmente, se enlameou de sujeira no poder, sendo impedido de ter representante no pleito eleitoral de 2018.

Golpismo?

Golpe ou justiça? Nessas horas, eu lembro de um caso emblemático. Logo a seguir à Anistia que trouxe de volta políticos brasileiros exilados, a moribunda porém ainda atuante Ditadura Militar no poder perseguia seus desafetos de outra maneira. O caso de Leonel Brizola, candidato a governador do Rio em 1982, revela a tática da difamação como instrumento político da direita. Buscavam-se indícios de quaisquer malfeitos no seu passado que pudessem incriminá-lo perante a opinião pública, e assim impedi-lo de ser eleito. Vasculharam, procuraram, e não encontraram absolutamente nada. Brizola ainda teve que vencer uma fraude eleitoral na apuração, mas terminou eleito governador. Sua biografia até hoje é reconhecida como uma das mais limpas do país.

E o Lula? Que tipo de legado político o Lula pode contrapor ao “golpismo” atual? Vamos ver o que dizem as investigações…

PRÓXIMO POST Próx. Post
POST ANTERIOR Post Anterior
PRÓXIMO POST Próx. Post
POST ANTERIOR Post Anterior
 

Seu email estará seguro conosco. É grátis e não fazemos spams