Panorâmica Social

Denúncia das injustiças da plutocracia brasileira e mundial

4 de março de 2015

O que Luciano Huck tem na cabeça

Luciano Huck

Desde que Luciano Huck se enveredou pelos caminhos da moda, a coisa não tem sido fácil. Difícil entender como uma pessoa esclarecida e bem vivida pode ser capaz de cometer tantas gafes sucessivas desse jeito. Primeiro foi o episódio da banana, onde lançou uma campanha supostamente “antirracista” com um slogan pra lá de infeliz: “Somos Todos Macacos”. Agora me apareceu com uma nova linha de camisetas infantis que causou grande polêmica e indignação nas redes sociais. “Ven ni min que eu tô facin” para meninas e “Se eu não lembro, eu não fiz” para os meninos. O que se passa na cabeça desse renomado apresentador e empresário brasileiro? Desenvolvemos algumas hipóteses para tentar responder.

Luciano Huck é sádico

Nesse cenário, Luciano Huck sabe que vai causar desconforto em grandes parcelas da sociedade, e portanto, não seria isento de responsabilidade. Tudo o que ele faz é provocar propositalmente a ira das pessoas ofendidas, porque do alto da sua torre de marfim inatingível, ele observa com satisfação o resultado de sua polêmica, planejando já qual será a próxima;

Luciano Huck é um palerma

Bem que ele tenta acerta a mão, mas coitado, só dá bola fora. Luciano ficaria diante de seus publicitários dando palpites ridículos, como “Somos Todos Macacos” e também a ideia de vender camisas abusadas para um público infantil, e seus empregados, apesar de saberem do resultado desastroso, aprovam, porque, afinal ninguém quer contrariar o poderoso chefe. Com mais um fiasco, Luciano fica triste, mas não desiste: já pensa na próxima campanha, que bem poderia ser “Já espancou um gay hoje?”. Seria um sucesso (na cabeça dele)...

Luciano Huck é um mercenário oportunista

Aqui Luciano nada mais é do que o típico empresário capitalista, vendo oportunidades de negócios nas coisas mais ínfimas. Ele sabe que vai gerar polêmica com suas camisas deploráveis, mas tem tudo planejado: lança a camisa; cria a polêmica; a polêmica produz divulgação da marca; a divulgação alavanca as vendas: touché!

Ele sabe que terá que tirar a camisa do ar em 24 horas para acalmar os alaridos, mas também sabe que isso não será problema, porque a expectativa já fora alcançada e existe uma boa fatia do mercado consumidor que foi conquistada. E assim gira a roda do capitalismo.

Ainda não sei exatamente qual é a cabeça desse rapaz, mas pelo amor de deus, alguém faça esse cara parar.

E pra você, qual é a intenção do Luciano Huck com essas camisas polêmicas?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia nossos Termos de Uso