Chances de um Impeachment

dilma-preocupada

Será que veremos um impeachment da Dilma? Se sim, será logo ou pode demorar?

Difícil de dizer, mas já começaram os primeiros movimentos, a princípio reservados, e atualmente mais descarados nesse sentido, por parte de setores da mídia, da política e da justiça.

Acho que a chance de um Impeachment a curto prazo é quase zero. Com disse João Pedro Stédile, a direita prefere cozinhar Dilma e desgastar sua imagem até o fim do mandato – o que seria a repetição do erro de 2005, quando, assolado pelo escândalo do Mensalão, Lula era dado como morto e ressuscitou para ganhar mais um mandato.

Daí por diante, o Congresso vai fazer do governo um inferno, a mídia vai martelar todo dia o "desgoverno" da presidenta, e mesmo assim eu acho que não haverá nem vontade política, nem apelo para um Impeachment. A não ser por dois motivos: primeiro, se for descoberto nessa investigação da Petrobras, alguma mínima insinuação de que a Dilma sabia de alguma coisa, ou participou de alguma coisa. Aí a casa cai; a outra possibilidade é o país ingressar numa crise econômica profunda e entrar em algum grau de desordem social, insuflada pela velha mídia de sempre, e aí o risco volta a ficar grande de novo.

Mas o mais provável é que a Dilma, salvo uma grande reviravolta na sua personalidade que a faça pegar o touro pela unha, vai levar esse (des)governo aos trancos e barrancos até 2018. O que, certamente, também não vai ser suficiente para a direita emplacar algum adversário contra Lula. A única chance deles é o golpe, e a Globo sabe disso.

Postagens mais visitadas deste blog

Voz de prisão. Na teoria, uma coisa, na prática, outra bem diferente

Qual é o termo gentílico mais adequado para quem nasce nos Estados Unidos?

Deputados contra a Reforma da Previdência: consciência política ou barganha pelas emendas parlamentares?

Como os homens manipulam a “vontade de Deus” de acordo com suas necessidades: a questão do lucro