É contra o Trabalho Escravo? Então não eleja os seguintes deputados

Trabalho Escravo

Ano de eleição é sempre a mesma coisa: deputados pedem votos prometendo atuar em nome dos interesses dos eleitores. O discurso quase nunca varia muito, e certamente a esmagadora maioria deles não põe em discussão temas importantes como taxação de grandes fortunas, despenalização do aborto, descriminalização das drogas, auditoria da dívida pública, defesa do Estado laico, Reforma Agrária ou outro assunto de interesse atual. Preferem um mantra genérico e sem nenhum compromisso específico: “mais emprego, segurança, saúde e educação”. Pior do que isso: quando eleitos, além de esquecerem as promessas, ainda atuam na contramão dos interesses da população, virando capachos do poder econômico. É assim que um grande número de deputados votou contra a aprovação da PEC do Trabalho Escravo em 2012.

A chamada “bancada ruralista” tentou barrar o projeto que desapropria, para fins de Reforma Agrária, terras onde haja trabalho escravo, na concepção moderna do termo. Em nome de quem estavam atuando? Dos interesses nacionais ou específicos dos latifundiários?

Grande parte desses deputados quer agora se reeleger. Reclamar é bom, é essencial, mas nossa função também é se informar antes de votar, porque grande parte da culpa pelo Congresso Nacional ser um ninho de cobras é porque não estudamos os candidatos que pretendemos eleger. Então fazemos a nossa parte para ajudar o eleitor, divulgando o infográfico que revela como votou cada deputado na ocasião (ou se estrategicamente se ausentou para escapar da votação).

Postagens mais visitadas deste blog

Voz de prisão. Na teoria, uma coisa, na prática, outra bem diferente

Qual é o termo gentílico mais adequado para quem nasce nos Estados Unidos?

Deputados contra a Reforma da Previdência: consciência política ou barganha pelas emendas parlamentares?

Como os homens manipulam a “vontade de Deus” de acordo com suas necessidades: a questão do lucro