Panorâmica Social

Denúncia das injustiças da plutocracia brasileira e mundial

28 de junho de 2014

Qual vai ser a próxima vergonha da classe média brasileira?

Eles já foram contra o programa Mais Médicos – alguns deles se prestaram, inclusive, a recepcionar alguns médicos estrangeiros com vaias nos aeroportos –; eles já tiraram fotos com o Caveirão da Polícia Militar; eles já xingaram a presidente da República com o mais baixo dos palavrões na abertura da Copa no Brasil e, não satisfeitos, protagonizaram agora uma das mais raras cenas de grosseria: vaiaram o hino nacional de um país vizinho numa disputa pela Copa do Mundo. Aonde esses brasileiros de classe média que enchem os estádios, educados nas melhores escolas do país, aprenderam a ser tão vis?

Parece que a melhora de vida da população pobre brasileira, muito abaixo do que o governo gosta de propagar e baseado apenas no poder de consumo e não no nível de educação e formação profissional, anda mexendo com os brios das classes médias urbanas, popularmente conhecidas hoje em dia como “coxinhas”. Não cansam de nos envergonhar com suas atitudes patéticas, seus valores burgueses tacanhos e seus eternos preconceitos de classe, de gênero e de raça. Sua metralhadora anda atirando para todos os lados.

O que nos espanta, em se tratando de pessoas que supostamente possuem um grau de educação escolar mais elevado, é a fragilidade de suas convicções. Conversando com muitos deles, percebemos que a base de tanto ódio, tanto preconceito, é apenas um boato propagado pela imprensa aqui, um clichê absurdo compartilhado pela internet ali, um disse-me-disse acolá, um ouvi dizer pra aqui, um “li na Veja” pra lá... E assim temos toda uma classe (com exceção dos que pertencem a ela, mas a renegam) tendo comportamentos e pensamentos tão simplórios e vergonhosos.

Gostaria de ter a experiência de ver o Brasil enfrentando a seleção dos Estados Unidos, com a numerosa torcida estadunidense a cantar o seu hino a plenos pulmões no estádio. Será que o comportamento desse pessoal, que adora porcarias enlatadas dos norte-americanos, que bajula os anglo-saxões como cães adestrados, que batiza suas lojas com nomes em inglês, que gozam férias em Miami ou Nova Iorque, seria o mesmo? Sou capaz de apostar que não. Isso porque a classe média brasileira tem a ideologia colonizada, a síndrome do vira-latas estampado no seu DNA. Isso não explica tudo, mas grande parte desse comportamento esdrúxulo que eles vêm apresentando ultimamente.

Qual será a próxima sandice dessa burguesia desvairada e piegas que se diz “brasileira com muito orgulho e com muito amor”? Dilma Rousseff vai entregar pessoalmente a taça de campeão mundial na final da Copa do Mundo no Maracanã. Será que os coxinhas cariocas vão repetir os coxinhas paulistas e hostilizar a presidente da República para 3 bilhões de pessoas assistirem ao vivo, ou dessa vez terão um pouco mais de dignidade? Vamos ver.

9 comentários:

  1. Vejo essa classe média como uma vergonha nacional, só sabem reclamar em cima dos seus privilégios

    ResponderExcluir
  2. Vergonha tem o PT que só discursa para platéia arrumada. Se for no estádio, toma vaia e xingamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Toth,
      Mas essa não é uma particularidade do PT. Existe algum partido que não discurse hoje em dia para uma plateia não arrumada, sem levar sonoras vaias?
      A classe política anda desacreditada, mas aquelas vaias na abertura da Copa, por exemplo, foram muito mais do que rejeição ao PT. Essa Copa é da classe média, para a classe média, e a única razão para aquelas vaias são a tímida elevação de status das classes mais pobres, coisa que esses abastados não perdoam. As vais foram para as políticas sociais do governo, que embora insuficientes, incomodam.
      Um grande abraço.

      Excluir
  3. Vejo o PT desse modo: atacando a tudo e a todos; é o ”nós”
    contra ”eles” sem pé nem cabeça; é o desmantelamento da sociedade em
    esquerda e direita, rico e pobre, branco e negro, general e
    guerrilheiro. O PT divide para se multiplicar; agride para se eximir de
    culpa. ”Aí finalmente vem um partido que faz o Brasil avançar…”. Avançar
    para onde, cara pálida? Para a desmoralização do Supremo Tribunal
    Federal? Para o controle da imprensa ”conservadora, recalcada e
    golpista”? Para a PEC 37 que tira o poder do Ministério Público deixando
    o crime organizado, o desvio de verbas, a corrupção e os abusos
    cometidos por agentes do Estado sem investigação? Para as listas negras
    que carregam o nome de jornalistas considerados ”inimigos da pátria” e
    que devem ser policiados? Avançaremos, então, para o calabouço da
    intolerância, onde, a mercê de demagogos analfabetos e embriagados,
    viveremos, de fato, na mencionada ”República das Bananas”, onde o
    cidadão não apenas sustenta, mas rende homenagem àquele que o tiraniza.
    Como é o caso, atualmente, de muitos.

    As melhoras pontuais que ocorreram no país na última década foram fruto,
    primeiramente, da reforma econômica do Plano Real, feita no governo
    Fernando Henrique Cardoso, a qual o PT votou contra. O PT votou contra A
    Lei de Responsabilidade Fiscal, cujo limite imposto aos governantes
    estaduais e municipais os impede de gastar mais do que o montante
    arrecadado. O PT votou contra a adoção de metas de inflação; votou
    contra a reeleição (e vejam só, está há quase 12 anos no poder); votou
    até mesmo contra os programas sociais criados em caráter emergencial
    pelo governo FHC, mas que sob a sua tutela se transformaram em uma
    máquina de comprar votos. O PT, por fim, votou contra a Constituição de
    1988.

    Como é que um partido como este, que votou contra tudo o que hoje mantém
    o Brasil de pé, cujos líderes cumprem pena na cadeia por diversos
    crimes, cujos aliados são espectros para o resto do mundo, pode ser o
    responsável por qualquer mudança positiva no país? Que presidente é essa
    que não pode aparecer em público sem ser castigada pelas vaias de insatisfação de todo o país?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja bem Pourroy: parece que você caiu na esparrela de dizer que o PT é culpado de todos os nossos problemas. Daqui a pouco vai dizer que Pedro Álvares Cabral era petista...
      Antes de mais nada: não foi o PT que inventou essa divisão na nossa sociedade, ela existe porque é fruto da luta de classes, e até por isso as camadas mais ricas da sociedade não aceitam a ascensão dos mais pobres, ainda que de forma tão tímida nos últimos anos.
      Cara pálida, o Brasil avançou MUITO, não foi pouca coisa não... A melhor forma de perceber isso é comparar. Senão pela memória, já que o brasileiro esquece muito rápido, então pelos dados. Compare o que era o Brasil antes e o que é agora.
      Esse teu tom alarmista, catastrófico e acusatório não tem nada a ver com a realidade, mas está anos luz de distância. Você precisa analisar as coisas com isenção e cabeça fria e perguntar, antes de tudo: da onde eu estou tirando essas informação tão absurdas? Eu mesmo gostaria de saber....
      Meu amigo, espero que ainda possamos entrar nesse assunto em breve pra gente esclarecer algumas dúvidas.
      Grande abraço.

      Excluir
  4. "Existe algum partido que não discurse hoje em dia para uma plateia não arrumada, sem levar sonoras vaias?"



    Um monte deles.
    O candidato do PSDB, Aécio Neves, discursou para uma platéia da CUT juntamente com o Paulinho da Força no feriado de 1 de Maio (dia do trabalho) tendo recebido sonoros aplausos.
    Não dá para dizer que uma platéia formada por membros da CUT seja uma platéia montada ...
    Para falar honestamente, não me lembro de uma platéia que tenha vaiado o Aécio até agora.
    Já vaias para a candidata do PT são quase unanimidade, principalmente quando ela se expõe em ambientes públicos aonde o PT não montou a platéia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toth, não sei se você sabe, mas uma plateia com Paulinho da Força é uma plateia arrumada...

      Quando a plateia não é arrumada acontece o que aconteceu com o Aécio no Mineirão, em jogo da Copa das Confederações. A torcida mineira gritando "Ô Maradona, vai se f...., o Aécio cheira mais do que você"...

      Excluir
  5. Essa Copa é da classe média, para a classe média, "


    Essa é uma tese que nem o PT abraça mais, já que os 15 bilhões que foram gastos não foram para "a classe média".
    O próprio Gilberto Carvalho, ministro da Dilma, já disse que essa tese não se confirma.

    ResponderExcluir
  6. "e a única razão para aquelas vaias são a tímida elevação de status das classes mais pobres, coisa que esses abastados não perdoam"


    Você deve estar falando da elevação do nível de vida social de algumas pessoas que antes de Lula eleito presidente do Brasil eram um modesto monitor de zoológico e hoje é um dos homens mais ricos do Brasil?
    Ah sim, tipos como esse realmente deixam o povo meio irado, sabe.

    ResponderExcluir

Leia nossos Termos de Uso