Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

GLO: na falta de uma guerra, as Forças Armadas se tornam polícia

Imagem
Há quem sempre diga que o Brasil precisava de uma guerra. Mas uma guerra de verdade, contra um inimigo externo, para por as nossas Forças Armadas em ação num evento para as quais foram essencialmente designadas. A única que de fato travamos, a Guerra do Paraguai, não é algo assim que possa nos encher de orgulho, mas serviu para que o Exército criasse uma certa consciência de classe, por assim dizer. De lá pra cá, somente participações pequenas e de importância questionável nas guerras mundiais. Nenhum grande perigo externo. Na falta de guerras, começa-se a questionar a necessidade de uma onerosa e pesada força militar. É preciso então criar tarefas para os militares, atividades que podem inclusive ultrapassar sua função constitucional. Além do mais, é sabido que o oficialato do Exército, da Marinha e da Aeronáutica acolhe setores importantes das elites brasileiras, e tal como os cavaleiros medievais, que formavam uma estirpe sustentada pelos camponeses, essa classe precisa ser sustent…

Falsos moralistas querem a volta da Moral e Bons Costumes na escola

Imagem
A gente sempre espera que o Congresso Nacional possa fazer jus às nossas expectativas de avanços, para nos livrar das influências e do peso maléficos de um arraigado conservadorismo que mantém este país no atraso e – por que não dizer – na ignorância. Mas isso é querer de mais.  Às vezes, mais do que conservadores, os nobres legisladores são regressores, ou seja, mais do que manter as instituições obsoletas do presente, eles pretendem resgatar entulhos do nosso passado, como solução dos nossos problemas atuais.Houve um tempo em que o país estava mergulhado na escuridão ideológica, em que, sem opção de debates políticos ou confrontação de ideias, era todo dia obrigado a reforçar os mitos de uma pátria supostamente mãe gentil, embora na realidade ela fosse cruel e desumana com a maioria dos seus filhos.Esse tempo deveria ter sido morto e enterrado para sempre no passado brasileiro quando a abertura política deu cabo da ditadura militar, mas sempre há os viúvos da ditadura e dos tempos e…

Forças Armadas contra manifestações

Imagem
Depois que um senador da bancada evangélica propôs que as manifestações populares previstas na Constituição sejam tratadas como terrorismo, não será nenhuma surpresa se os nobres políticos derem mais um passo adiante e chamarem as Forças Armadas a atuarem na repressão dos protestos neste ano complicado. Seria apenas mais um capítulo na longa e nefanda tradição brasileira do uso político das Forças Armadas. O instrumento jurídico para a ação já está dado, com o documento Garantia da Lei e da Ordem (GLO), publicado pelo Ministério da Defesa em 20 de dezembro de 2013 e que coloca "movimentos ou organizações" na lista de "Forças Oponentes", ao lado de criminosos.Para alguns dos maiores teóricos do assunto, a guerra é tradicionalmente um instrumento racional de política nacional. Com ela, alcança-se um objetivo racional porque são riscos calculados, e que visam a satisfação dos interesses de um Estado nacional, o que justificaria o grande esforço de mobilização.No Brasi…

Rodrigo Constantino, o reaça-boy da direita brasileira

Imagem
A Veja está de parabéns. Em nenhuma outra fase, a revista conseguiu reunir uma turma de colunistas que representasse tão fielmente a linha editorial-empresarial-burguesal-reacional-conservadoral-direital do semanário, que todos os dias se esmera em superar as suas próprias verborreias recheadas do que há de pior no cérebro de um ser humano. Olavo de Carvalho também se sentiria em casa na redação da publicação, mas até para a Veja, o astrólogo carece de capacidade. O mais novo reaça-boy da praça tem se empenhado para superar seus colegas em ser o preferido das classes mais odiosas do Brasil, e para isso não perde nenhuma oportunidade de atacar a dignidade alheia. Rodrigo Constantino se intitula “um liberal sem medo de polêmica”; já arevista Época o chamou de “um dos novos trombones da direita brasileira”. Mas o que ele é mesmo é um filhote de Bolsonaro, um burguês “bem-nascido” que muito provavelmente foi criado desde cedo no ambiente de uma família conservadora recheada dos velhos pre…

Estados Unidos, um país maniqueísta

Imagem
Os Estados Unidos são um país de controvérsias, e isso ninguém pode negar. Seu passado é repleto de injustiças e crimes contra a humanidade, mas apesar de não atenuar o caso, isso não é uma exclusividade tipicamente estadunidense – muitos países que hoje estão na liderança da economia mundial tem a sua conta de perversidades a pagar. Seu governo é responsável por impor ao mundo uma ordem mundial cruel em favor do mercado, bem como a padronização da diversidade cultural mundial em favor de uma pobre cultura de massas, que aniquila as seculares culturas mundiais. Mas também contam com um próprio povo rico em diversidade, criatividade e de extroversão, que esteve na vanguarda dos movimentos de contracultura e que foram às ruas nos anos 60 parar uma guerra insana contra o Vietnã, para ficar apenas em um exemplo. Um país de contradiçõesAmados ou odiados, talvez esteja nessas ambiguidades a raiz de uma completa esquizofrenia que permeia tudo o que se refere à maior potência do planeta. Ao …

A elites brasileiras estão perdendo o sono

Imagem
Sim, a reação violenta e desproporcional das elites e classes médias brasileiras contra tudo que tenha cheiro de povo nos últimos tempos, através de legislações mais duras, de comentários raivosos na imprensa ou da pura e simples repressão policial, não é uma coisa fortuita. Na verdade, revela um novo momento por que passamos aqui no Brasil: esses setores privilegiados no país estão experimentando pela primeira vez um novo tipo de desconforto com o qual não sabem como lidar. Os tempos mudaramDurante muito tempo, as elites brasileiras souberam como barrar qualquer tipo de reivindicação ou ascensão social dos povos explorados do Brasil. Todo protesto ou movimento social era violentamente reprimido, com seus líderes assassinados, esquartejados e com suas cabeças penduradas no alto de um poste. A história é repleta de casos como esses, o que vinha permitindo aos abastados viverem uma vida de pleno conforto dentro de uma das nações mais desiguais do planeta. Mas os tempos mudaram. Hoje e…

Brasil entre os que mais solicitam remoção de conteúdo do Google

Imagem
Que a internet tenha se tornado, nos últimos anos, uma ferramenta imprescindível para a reunião e organização das indignações dispersas, local de denúncias e protestos, isso é já um fato consolidado. Mas os governos pelo mundo afora também sabem usar esta valiosa fonte de informação ao seu favor, seja solicitando dados de usuários às grandes empresas do ramo, ou seja procurando impedir a livre circulação de informações nas grandes redes, especialmente as de cunho político mais comprometedoras. Em 2010, o Google, gigante dos mecanismos de pesquisa na internet, lançou o Tranparency Report, que deixa claro como os governos, através de leis e solicitações diretas, procuram controlar o acesso a informações online. Em dezembro do ano passado a empresa lançou o oitavo relatório de solicitações governamentais para a retirada de informações dos resultados do buscador. De acordo com os dados, de janeiro a junho de 2013, foram feitos 3.854 pedidos para remoção de 24.749 itens pelos governos do …

Feliz ano novo de lutas

Imagem
Chegou 2014. Um ano especial para as camadas médias urbanas do país. Afinal é ano de Copa do Mundo no Brasil.Mas também é um momento decisivo para uma outra parcela enorme dentro desse mesmo segmento social, que, junto com as classes menos favorecidas, promete lutar contra esse modelo elitista-capitalista-empresarial que querem emplacar no nosso país. As lutas sociais que aconteceram no ano passado foram um prelúdio do que está por vir. Embora muitas vezes dispersas, sem liderança ou metas claramente estabelecidas, podemos firmemente enquadrá-las dentro do contexto mundial de luta contra os desmandos do capitalismo internacional – movimento que se inaugurou na luta dos zapatistas de Chiapas, se seguiu nas famosas batalhas de Seattle em 1999contra a OMC e em 2001 nos protestos contra o encontro do G8 em Gênova, e que culminaram na Primavera dos Povos Árabes de 2011 e chegaram até Nova Iorque, no Occupy Wall Street. Os protestos brasileiros, embora bastante diversificados em reivindica…