Governo brasileiro emperra integração da América Latina

Foi de fato muito comovente assistir a emoção de Lula e Dilma Rousseff no velório do presidente venezuelano Hugo Chávez. Mas as lágrimas de...

Dilma no velório de ChávezFoi de fato muito comovente assistir a emoção de Lula e Dilma Rousseff no velório do presidente venezuelano Hugo Chávez. Mas as lágrimas derramadas não condizem muito com o que está por trás das aparências, em se tratando atuação de Brasil e Venezuela na proposta de novas institucionalidades para a América Latina.

O governo brasileiro, desde a ascensão política do líder venezuelano na região, tem preferido servir como contraponto moderado ao modelo venezuelano, e nisso atua perfeitamente a favor do jogo de interesses do capital internacional, funcionando como barreira às pretensões integradoras de Hugo Chávez no continente sul-americano. Isso fica bastante claro quando analisamos três projetos que, sem o apoio do Brasil, não podem ter sucesso: o Banco do Sul, o Conselho de Segurança da Unasul e a Telesul. Segundo o professor e economista Nildo Ouriques, da Universidade Federal de Santa Catarina, a “prudência” e a “timidez” do governo brasileiro, desde Lula, em apoiar tais projetos para a região se dá simplesmente pelo compromisso do ex-presidente – seguido nessa linha pela Dilma – com as classes dominantes no Brasil e com o governo dos Estados Unidos, o que impede tais iniciativas de emplacarem a segunda independência dos povos latino-americanos.

Governo brasileiro descarta o Banco do Sul em favor do BNDES

Banco-del-Sur-LogoO Banco do Sul, proposta da Venezuela para acabar com o mito do financiamento externo e com a eterna dependência econômica, é uma forma de impulsionar a economia da região através das poupanças dos países latino-americanos para investimentos em projetos de interesse conjunto. Mas Chávez encontrou no Brasil um grande adversário a essa proposta. O que Lula fez e o que Dilma está fazendo é preferir o protagonismo do BNDES, que, diga-se de passagem, há muitos anos ficou marcado como o financiador dos ricos. Eike Batista, por exemplo, assim como outros magnatas brasileiros, cada vez mais dependem do BNDES para seus projetos capitalistas pessoais, e o banco deixa em segundo plano projetos de estratégia nacional.

Conselho de segurança da Unasul esbarra no governo brasileiro pró-EUA

imagesJá na importante proposta de um Conselho de Segurança da Unasul, há a intenção de esvaziá-la por conta da filiação brasileira ao projeto de segurança de Washington e a pretensões de apoio em uma cadeira brasileira no Conselho de Segurança da ONU. Se o Conselho de Segurança regional tem o claro intuito de combater o imperialismo estadunidense na América Latina, o Brasil, ao contrário, respalda a política do inimigo.

Telesul contraria interesses dos grandes conglomerados de mídia que o governo do Brasil não enfrenta

telesurA Telesul, que Hugo Chávez gostaria que fosse a nossa CNN, poderia servir como contraponto às mídias oligárquicas da região, todas elas alinhadas com uma ideologia, a das elites dominantes. Mas o governo brasileiro, pusilânime em enfrentar as próprias empresas de comunicação nacionais, jamais sequer pensou em apoiar este importantíssimo projeto. O compromisso do governo com os monopólios comerciais da mídia impede que a Telesur emplaque de vez.

Os governos conservadores no Brasil sempre foram acusados – e com razão – de virarem as costas para o continente sul-americano, preferindo uma condição subalterna frente aos Estados Unidos e Europa. Os governos do PT, desde Lula, representavam uma esperança de romper esse descaso histórico, mas ao que tudo indica, se chegaram a olhar um pouco para a região, foi com o prisma de sub-império regional. Só isso explica as atitudes de sabotagem da definitiva e imprescindível integração dos países da América Latina, cujo maior líder era, sem dúvida, Hugo Chávez. O governo brasileiro, além disso, prefere se situar na cômoda posição entre os erros do PSDB e as necessidades de aprofundar urgentemente as reformas sociais. Sem ser um partido totalmente neoliberal como seu antecessor, também está muito longe de proceder as reformas progressistas que seus vizinhos sul-americanos já conseguiram com sucesso, apesar da necessidade de aprofundá-las ainda mais. Chorar a morte de Hugo Chávez no seu velório é muito pouco. É preciso seguir adiante com suas ideias, e não servir como dique de contenção a elas.
_______________________

Áudio da entrevista do professor Nildo Ouriques:

COMENTÁRIOS

Nome

economia educação história internacional mídia opinião politica e sociedade sem categoria socialismo e capitalismo
false
ltr
item
Panorâmica Social: Governo brasileiro emperra integração da América Latina
Governo brasileiro emperra integração da América Latina
http://lh3.ggpht.com/-7uKoRF0c_jk/UUk8vFBVL8I/AAAAAAAAEGA/p3G-L8wRX9A/Dilma-no-velrio-de-Chvez4.jpg?imgmax=800
http://lh3.ggpht.com/-7uKoRF0c_jk/UUk8vFBVL8I/AAAAAAAAEGA/p3G-L8wRX9A/s72-c/Dilma-no-velrio-de-Chvez4.jpg?imgmax=800
Panorâmica Social
http://www.panoramicasocial.com.br/2013/03/governo-brasileiro-emperra-integracao.html
http://www.panoramicasocial.com.br/
http://www.panoramicasocial.com.br/
http://www.panoramicasocial.com.br/2013/03/governo-brasileiro-emperra-integracao.html
true
650628655076264791
UTF-8
Nenhuma postagem encontrada VER TODAS Continue Responder Cancelar resposta Delete Por Início PÁGINAS POSTS ver todas RELACIONADAS Categorias ArquivoE PESQUISAR TODAS AS POSTEAGENS Sua busca não gernou nenhuma postagem Voltar para o início Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mar Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora Há 1 minuto Há $$1$$ minutos Há 1 hora Há $$1$$ horas Ontem Há $$1$$ dias Há $$1$$ semanas Há mais de 5 semanas Seguidores Seguir ESSE CONTEÚDO É PREMIUM Por favor, compartilhe para desbloquear Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy