3 de fevereiro de 2013

Renan Calheiros, futebol e Carnaval

renan_calheirosEssa semana, Renan Calheiros foi eleito presidente do Senado. Tal situação fomentou, com razão, a indignação geral da sociedade – quer dizer, tirando alguns poucos que conseguiram encontrar motivos para comemorar sua vitória. Mas aí, eis que começaram a aparecer justificativas das mais estranhas e absurdas para mais uma tramoia dos nossos políticos, da boca de pessoas que, apesar de pouco afeitas à política, acham que sabem os motivos de todos os nossos problemas: culpa do futebol e do Carnaval, elas dizem. Como não percebemos isso antes? Algo tão claro, tão simples, diante dos nossos olhos, e esse tempo todo a gente não tinha a menor ideia. Sorte que temos essas pessoas iluminadas, que, sem nem sequer procurar se interessar por política, sabem como consertá-la!

Tal conclusão, é óbvio, não passa de puro preconceito e total ilusão, justo daqueles que pensam estarem acima de qualquer tipo de influências alienantes – quando são, na verdade, as maiores vítimas, ao repetirem clichês e ao difundirem ideias sem a menor base concreta. Essas pessoas não sabem que nossos problemas são muito mais complexos do que a paixão do povo pelo futebol e pelo Carnaval.
Por conta do nosso sistema burguês de democracia, a partir do momento que o cidadão aperta os botões da urna eletrônica, acaba a sua participação no jogo democrático. A partir daí, entram em cena os lobbies, os conchavos, os acordos por debaixo dos panos, o que foi justamente que possibilitou a eleição de Renan Calheiros à presidência do Senado. O pano de fundo dessa vitória foi a disputa entre governo e oposição pela importante cadeira da presidência, onde os acordos mais importantes foram selados por trás dos holofotes. Dentro desse quadro, de nenhuma participação popular direta e votação secreta dos senadores, fica difícil de entender onde o futebol e o Carnaval podem ser responsabilizados pela eleição de Renan. Esses acusadores poderiam estar lutando para melhorar nosso sistema democrático, poderiam se por à disposição para apoiar a Reforma Política, poderiam criticar o voto secreto no Senado, mas não... põem a culpa no futebol e no Carnaval!! Percebem como isso é equivocado e inútil?

Países desenvolvidos também gostam de futebol

time-alemaoÉ claro que quase todos os que pensam assim na verdade apenas não gostam de futebol e de Carnaval. Ninguém é obrigado a gostar mesmo, mas esse fato não pode se tornar motivo de puro preconceito, beirando ao recalque, quando se acusa aqueles que gostam de tais atividades de serem os responsáveis por tudo de ruim que acontece na nossa política. O futebol é o esporte mais popular do planeta Terra, sendo amado e praticado tanto em países subdesenvolvidos quanto por potências econômicas (entre os países do G7, o futebol é o esporte mais popular de quatro deles, e eu tenho sérias dúvidas se o Japão também já não pode entrar nessa lista).
carnavalO Carnaval, por sua vez, é a festa mais popular do mundo, pessoas de diversos países se encantam com a nossa cultura, com a beleza dos espetáculos, com nosso ritmo e com nossa alegria. Não é possível que 4, 5, 6 dias de festa possam ser as culpadas por todos os nossos problemas, quando temos outros 360 dias inteiros para nos preocupar com as questões do Brasil. Se não o fazemos, é porque, como eu disse, nossos problemas são muito mais complexos do que aqueles que criticam o Carnaval pensam. Tanto é verdade, que apesar de não gostarem de Carnaval, muitos deles também não gostam de política. Se o Renan agora é o presidente do Senado, a culpa é também nossa, é claro, mas de todos nós, inclusive desses, por terem a visão tão desfocada da realidade e por se omitirem no conforto da acusação.
PRÓXIMO POST Próx. Post
POST ANTERIOR Post Anterior
PRÓXIMO POST Próx. Post
POST ANTERIOR Post Anterior
 

Seu email estará seguro conosco. É grátis e não fazemos spams