Notícias de uma Revolução Invisível

wallst-bull Uma revolução silenciosa, mas que cresce a cada dia, vem tomando lugar nos Estados Unidos. Cansados de sofrer as consequências das sucessivas crises do capitalismo, enquanto assistem os ricos ficarem mais ricos, a população comum, jovens, em sua maioria, sem ligação com nenhum partido, resolveu se unir para protestar no centro financeiro mundial. Pode ser o começo de uma grande revolução na maior nação capitalista do mundo.

A população que mora no país das oportunidades não acredita mais no sonho americano. Há 11 dias seguidos, manifestantes ocupam as ruas de Wall Street, em Nova Iorque, para protestar. A imprensa brasileira finge ignorar as razões do movimento. No sítio d’O Globo na internet, uma busca pelo termo Occupy Wall Street (“Ocupe Wall Street”, nome do movimento) dá resultado zero. Digitar apenas “Wall Street” dá 400 resultados mas a maioria é nestes termos: “Ibovespa volta a subir com melhora em Wall Street”, ou “'The Wall Street Journal' lança aplicativo para Facebook”. Apenas duas manchetes entre 400 fazem menção ao movimento raro de mobilização dos norte-americanos — que até tempos atrás eram naturalmente individualistas demais para se juntar em protestos. Mas dessa vez os ricos foram longe demais.

occupy-wall-street
councilman
A manifestação que é escondida no Brasil (talvez para não servir de exemplo – costumamos imitar tudo que vem dos EUA, de repente imitamos uma revolução também) é formada em sua maioria por jovens americanos que sofrem as maiores consequências da crise que assola o país desde 2008. O lema do movimento é “We are the 99%” (Nós somos os 99%), uma alusão que critica o poder econômico e político dos 1 por cento mais ricos das Estados Unidos. A ideia é que o movimento cresça por toda a América, se transformando na maior revolução norte-americana que o mundo jamais sonhou em ver nos Estados Unidos.


Grandes artistas, filófosos, políticos e cineastas já manifestaram apoio, como a atriz Susan Sarandon, Michael Moore, Noam Chomsky, entre outros.

susan

michael-moore

Para os próximos dias a agenda prevê uma série de atividades. Dia 6 de outrubro será a vez do movimento “Occupy Portland” (Ocupe Portland). No meu Tumblr pretendo manter atualizada a agenda do movimento, com fotos, vídeos e reportagens. Não deixe de acompanhar. Se depender da imprensa brasileira, você vai viver no mundo da fantasia, enquanto o mundo que conhecíamos é abalado por protestos vigorosos.

Policiais nova-iorquinos agridem covardemente manifestantes pacíficos

Postagens mais visitadas deste blog

Voz de prisão. Na teoria, uma coisa, na prática, outra bem diferente

Qual é o termo gentílico mais adequado para quem nasce nos Estados Unidos?

Deputados contra a Reforma da Previdência: consciência política ou barganha pelas emendas parlamentares?

Como os homens manipulam a “vontade de Deus” de acordo com suas necessidades: a questão do lucro