Sobre o preço da Gasolina

assalto-gasolina
No exato momento em que a inflação preocupa o país, o preço da gasolina explode. Como pode isso acontecer num país já autossuficiente em petróleo e que ainda nem começou a explorar as suas enormes e recém-descobertas reservas do pré-sal? Essa difícil explicação é a que vamos tentar responder agora.

Antes de mais nada, é preciso esclarecer um fato: a inflação brasileira não é causada por uma alta da demanda de combustível pelo consumidor, como era de se esperar. No caso da gasolina, ela é causada pelos usineiros que repassam os custos da entressafra da cana-de-açúcar - matéria prima do álcool anidro, elemento adicionado à gasolina brasileira – aos distribuidores, que por sua vez repassam os custos aos consumidores.
Além deste fato, existe a exorbitante carga tributária brasileira, que não podia deixar de incidir sobre um produto tão valorizado quanto a gasolina. Juntando todos os impostos, chega-se à marca de 41 por cento do total do preço final.

preco-da-gasolina
Gráfico revela valor dos impostos 


Para desmentir a ideia de que a gasolina brasileira é uma das mais caras do mundo, a Petrobras afirma que os preços cobrados no Brasil “encontram-se alinhados com os preços de outros países que possuem mercados de derivados abertos e competitivos”. Entretanto, no gráfico abaixo, fornecido pelo blog da empresa, existe uma série de engodos.

grafico-preco-paises
  1. a parcela em verde do gráfico representa o preço da refinaria sem impostos;
  2. a parcela em azul representa as margens de lucro, que oscilam em função do mercado local de venda dos combustíveis;
  3. e a parcela em amarelo representa a carga tributária que é a maior responsável pela diferença dos preços entre os países.

O preço da gasolina é comparado com países europeus, Japão e outros países de custo de vida elevado (e/ou não-produtores), mas com uma renda per-capita muito maior que no Brasil (exceção para a China). Deixa de fora muitos países como Venezuela e Arábia Saudita, que como o Brasil, são produtores e que vendem a gasolina a menos de 1 dolár o galão! O Brasil e Noruega são os únicos países produtores de petróleo na lista dos 15 preços mais caros do mundo. Veja a situação real em U$ por galão americano:

gasolina-preco

Agora vejam vocês, arautos do mercado livre, que desde a Lei Federal 9.478/97 (Lei do Petróleo) que flexibilizou o monopólio do setor de petróleo e gás natural, até então exercido pela Petrobras (da qual a Petrobras Distribuidora é subsidiária) que se abriu o mercado de combustíveis no País. E assim como a telefonia móvel, uma das mais caras do mundo, o combustível só fez aumentar. Não adianta reclamar, dizer que o Brasil tem petróleo para dar e vender. São as “leis do mercado”. E isso apesar de desde 2009, a Petrobras vender o litro da gasolina para as distribuidoras a invariáveis R$ 1,05. Esperavam que a concorrência operasse o milagre de fazer os preços caírem… e continuam esperando.
Há uma queda de braço entre os culpados pelo alto preço da gasolina no Brasil. De um lado, o culpado estrutural, o Governo, que cobra uma das cargas tributárias mais pesadas do planeta; de outro, o culpado conjuntural, os usineiros, que por sua vez culpam a entressafra pela necessidade de aumentar o preço do álcool que é adicionado na gasolina. Na ponta dessa linha, o consumidor, aquele mesmo, que vota nesta mesma gente, na esperança de que algum dia estas coisas vão mudar. E continuam esperando.

Fontes
http://fatosedados.blogspetrobras.com.br/2011/04/07/preco-da-gasolina-mitos-e-verdades/
http://www.anp.gov.br/?pg=8358
http://empresasefinancas.hsw.uol.com.br/precos-da-gasolina1.htm

Comentários

  1. Excelente post!
    Muito embasado e crítico, ótimo.
    Não teria o que comentar especificamente, até porque concordo com exatamente tudo que você colocou!
    Mas abro outra questão, não sei se você viu as inúmeras pesquisas, protótipos e até carros já à venda em países europeus, investindo no carro elétrico. Ora, por aqui falam em biodiesel, etc... Até a que ponto isso trará resultados ao país, se países mais desenvolvidos estão investindo em pesquisa de outras fontes, que não o petróleo e derivados, para a manutenção dos automóveis?
    Acho que, para variar, não estamos no caminho certo, e tudo sempre estoura para o consumidor final brasileiro, claro. Lá na Argentina a gasolina é muito mais barata, além de nossa moeda que está valendo bem em relação a deles, mas de qualquer forma, é mais barata que a nossa na proporção. Milagre?

    Meu amigo Almir, ri muito lá no Humoremconto do teu comentário na "revelação" da novela da Xerife. "Maria, Jesus, José"... rsrsrs foi hilário!!!! rsrsrsrs
    Beijos, volto sempre!

    Humoremconto
    http://anaceciliaromeu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Fala Almir!
    No mundo todo - ou pelo menos em sua parte mais desenvolvida - há concorência. Aqui, há cartel. E o maior culpado é, de fato, o Governo, que não fiscaliza, não pude a combinação e ainda assina embaixo o discurso dos usineiros. Eu moro numa cidade cuja economia gira basicamente em torno da cana-de-açucar e dos royalties do Petróleo. Por aqui, pelo menos, essa história de entressafra é balela. Os produtores são inteligentes o suficiente para plantar alternadamente, de forma que nunca vemos o campo totalmente sem plantações.
    Quanto aos impostos, esta é realmente a maior vergonha do país.
    Abraço

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Leia nossos Termos de Uso