Flamengo e Corinthians serão Barcelona e Real Madrid do Brasil?

marcelocampospintopatriciaamorim
Continua o imbróglio causado pelo racha no Clube dos 13, que se reflete na atual negociação sobre os direitos de transmissão do próximo Campeonato Brasileiro. Clubes negociam suas cotas individualmente com as TVs, e muitos especialistas temem que possa haver grande desequilíbrio entre os clubes no futuro.


O Flamengo acaba de negociar o seu direito de transmissão com a Rede Globo. Apesar de não terem sido divulgados os valores da negociação, especula-se que gire em torno de 120 milhões de Reais por ano. Flamengo, Corinthians e mais outros clubes resolveram negociar seus direitos de transmissão fora do Clube dos 13, que fechou com a Rede TV! um contrato coletivo de 516 milhões. O CADE, órgão responsável por fiscalizar estes tipos de negociações, já disse que os contratos individuais não são nenhum problema jurídico.
Algumas questões foram levantadas por conta destes fatos. Primeiro, a Rede TV! teria entrado numa tremenda furada. Pato novo na área, comprou os direitos do Campeonato Brasileiro pelo Clube dos 13, e pode acabar transmitindo apenas meia-dúzia de jogos sem apelo, já que cada dia que passa mais clubes negociam seus direitos fora do contrato coletivo. Outra questão muito debatida pelos comentaristas esportivos, é que Flamengo e Corinthians, ao receberem 18 por cento a mais do que todos os outros clubes no contrato com a Globo, estariam desequilibrando o futebol brasileiro, que poderia se tornar numa disputa de dois ou três grandes times apenas, como é na Espanha e Portugal. E a graça do futebol brasileiro estaria exatamente no fato de que existem pelo menos 10 clubes com chances de serem campeões brasileiros, e não dois, como naqueles países.

porto_campeao_2011 Porto Campeão em 2011. Revezamento de títulos com Benfica e Sporting em Portugal

Isso vai acontecer no Brasil? Pode ser que sim, pode ser que não. Tem uma coisa muito importante que poucos estão mencionando: as pessoas defendem esta economia de mercado, onde o produto mais valioso e popular é o mais procurado, desejado, e portanto, o que mais dá retorno financeiro. Mas elas deveriam defender, então, estas leis de mercado em quaisquer circunstâncias, inclusive no futebol. Flamengo e Corinthians são, disparados, os campeões de público, audiência e pay-per-view. Futebol, hoje, é negócio, para o bem, e para o mal. Não é justo que recebam mais do que os outros, por darem o maior retorno financeiro? Ou deveriam abrir mão do que poderiam ganhar, em nome do bem coletivo? O contrato coletivo do Clube dos 13 nivela todos por baixo, e a prova disso é que o contrato da Rede TV! é inferior ao que se paga no campeonato turco, por exemplo (veja a tabela abaixo). E olha que ela vai pagar 516 milhões - um aumento de 125 por cento do que era pago até agora (uma mixaria de R$ 230 milhões). Pessoas que defendem o bem coletivo, o defendem em todos os setores econômicos, ou apenas quando desfavorecem seus clubes de coração? Elas acham, por exemplo, que a Force India deve ganhar o mesmo que a Ferrari nos contratos de TV da Fórmula 1? Ou, digamos, que a Ferrari deva vender seus carros a preços populares, para não prejudicar a Volkswagen? Provavelmente não.

estatistica

Além do mais, todos os clubes que estão negociando seus direitos fora do Clube dos 13 estão recebendo mais. O Grêmio, por exemplo, pode não estar ganhando tanto quanto Flamengo e Corinthians, mas está recebendo o dobro do que recebia antes. No fim das contas, o fim iminente do Clube dos 13 pode acabar representando a liberdade dos clubes, para que possam negociar seus direitos de acordo com o verdadeiro peso que representam no futebol brasileiro, que se reflete na audiência da TV, na venda de produtos e na presença nos estádios de futebol.


Fontes:
http://www.adnews.com.br/midia/114148.html
http://esporte.ig.com.br/futebol/clubes+brasileiros+recebem+menos+do+que+turcos+por+direitos+de+tv/n1238169947241.html
http://www.direitoesporteclube.com.br/tag/direito-de-transmissao-tv/
http://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/2011/04/flamengo-fecha-acordo-de-direitos-de-transmissao-com-rede-globo.html

Postagens mais visitadas deste blog

Voz de prisão. Na teoria, uma coisa, na prática, outra bem diferente

Qual é o termo gentílico mais adequado para quem nasce nos Estados Unidos?

Deputados contra a Reforma da Previdência: consciência política ou barganha pelas emendas parlamentares?

Como os homens manipulam a “vontade de Deus” de acordo com suas necessidades: a questão do lucro