Panorâmica Social

Denúncia das injustiças da plutocracia brasileira e mundial

16 de fevereiro de 2011

Pais de ministra francesa fizeram negócios com ditador da Tunísia em plena crise

michèle alliot-marie
Estranho lugar escolheu a chanceler francesa, Michelle Alliot-Marie (foto), para passar as suas férias em dezembro: a Tunísia, em plena convulsão social que agitava o país. Enquanto ela “descansava” da vida atribulada de ministra, seus queridos pais, que a acompanharam na viagem, fechavam negócios espúrios com Aziz Miled, ligado ao ex-ditador derrubado pelo povo, Ben Ali. Começamos a entender o silêncio francês frente aos protestos e exigências do povo do Oriente Médio.

Já não bastasse Alliot-Marie ter oferecido ajuda ao ditador da Tunísia para combater os protestos populares e de viajar no jatinho particular do empresário Aziz Miled, de acordo com o site RFI, “A família [dela], que já tinha 13% da sociedade imobiliária de Aziz Miled, comprou a parte restante por um valor de 325.000 euros, cerca de 730 mil reais. A chanceler teria mantido contato telefônico com o ex-ditador tunisiano durante sua estadia no país”.

Esta senhora sem nenhum escrúpulo, que conta com o apoio da direita francesa, incluindo aí seu presidente, disse que estas transações comerciais são do seu âmbito particular. Ou seja, manda-se a ética para o espaço, faz-se negócios até com a família Bin Laden se for o caso, desde que seja “no âmbito particular”. Outro francês, o premier François Fillon, já havia admitido que voara num avião da frota do ditador do Egito durante sua viagem àquele país. Que maravilha esses políticos franceses.
Agora podemos compreender o silêncio constrangido das autoridades francesas, que mal se pronunciaram sobre a queda do ditador tunisiano Ben Ali. Era rabo preso demais. Aliiot-Marie estará no Brasil dia 22 deste mês, se os escândalos não a fizerem renunciar. Na agenda oficial, uma visita de cortesia à presidente Dilma. Mas na verdade, o que poderá estar por debaixo dos panos? Uma sociedade com Eike Batista? Com Antônio Ermínio de Morais? Não duvido de mais nada.

4 comentários:

  1. Realmente a contradição, e um pouco de hipocrisia ainda é muito presente e sem demandas na política por aí. Ditadores ditadores...

    ResponderExcluir
  2. Oi Almir,
    essa sua última frase está muito boa...rsrsrs Uma sociedade com "Heike Batista..." bem, só aí era matéria para outro post... rsrsrs
    Essas coisas da política, por isso sempre volto no teu blog, além do teu ótimo trabalho, me mantenho informada com as coisas do momento de alguém que consulta mais de uma fonte. Espetacular. Mas estranha essa Chanceller... diria... muito sinistro!!!
    Obrigada por comentar lá no meu blog, sua opinião é muito importante para mim.
    Não foi à Itália? Já fui duas vezes à base de economia de guerra e turismo "guerreiro" rsrsrs Parei em hotel barato, nunca comi tanto Mac na minha vida, mas visitei museus a "ceú aberto". Maravilhoso! Vale a pena juntar uns $$$... quando dá, claro. Ah! Estou no Face por Ana Cecília Romeu, se quiser, me adiciona. Abração.
    Humoremconto
    http://anaceciliaromeu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Na politica a hipocrisia rola solta, todos tem rabo preso.

    ResponderExcluir
  4. Cissa, que inveja... rsrsrs

    Mas a ideia é essa mesmo, daqui a algum tempo, quando as coisas melhorarem um pouco, fazer essa viagem, que é um sonho antigo. Sem luxo, sem pompa, apenas pelo prazer de pisar num chão que tem uma história milenar.

    Grande abraço, te achei lá no face ;)

    ResponderExcluir

Leia nossos Termos de Uso